Cinema, Crítica de Filme

| Caça Implacável | Crítica

Caça Implacável não traz nada de novo ao gênero, mas entrega um bom filme, sem sustos e alguns bons momentos de adrenalina. Confira a crítica completa.

Depois de muitos filmes onde há uma pessoa raptada e o protagonista deve resgatá-la a todos os custos, Caça Implacável chega aos cinemas para mais do mesmo, ao menos o longa consegue ser um fonte honesta de entretenimento e mantém a história dentro de um espectro que faz sentido.

Nessa história temos, Will Spann (Gerard Butler) leva de carro Lisa (Jaimie Alexander), prestes a ser sua ex-mulher, a casa dos pais quando, de forma misteriosa, ela desaparece numa bomba de gasolina. Desesperado para a encontrar, Will recorre à Polícia, que não só não o ajuda como desconfia dele. Determinado a encontrar Lisa a qualquer custo, Will mergulha no submundo da cidade enquanto foge das autoridades nesta corrida angustiante contra o tempo.

Parece Busca Implacável (2008) a primeira vista, mas diferente do longa que originou diversos produtos e longas, o filme dirigido por Brian Goodman (Borboleta Negra), busca uma forma mais real de narrativa do que os protagonizados por Liam Neeson.

Esse ‘pé no chão’ acaba sendo o grande destaque do longa, já que temos um protagonista que não possui nenhuma habilidade, e principalmente, não desenvolve nenhuma. Ele não fica com força sobre humana ou aprende a atirar. Sua busca é baseada no instinto e na tentativa de encontrar sua esposa. 

Gerard por ser conhecido pela figura de ação que imprime em seu longa, aqui temos um lado diferente, um homem que se cansa, que age na brutalidade quando necessário, o problema é ele não condizer com isso na parte dramática que o roteiro impõe para explicar o passado do casal.

O que parecia um passo interessante, que é o passado dos dois, mostrando indicações de como eles chegaram nessa situação de quase divórcio, é explorado em escassos flashback, que colocam Jamie em um posição secundária, e subjugada, afinal essas cenas que deveriam agregar e dar detalhes, pouco ajudam.

Principalmente quando vamos recebendo as mesmas informações do protagonista, mesmo com a participação policial, são as escolhas de Will que mudam a trama e trazem novas pistas, a polícia fica no rescaldo e seguindo.

Mesmo sem surpreender, a trama não decepciona ou incorpora elementos sem sentido, ela se mantém fixa ao que o longa provoca e as reações do protagonista principalmente, aos eventos lineares que ocorrem, que são rápidos e com pontos de respiro. 

Essa dinâmica acelerada é o ideal para este tipo de filme, e suas consequências. A própria troca de atos mantém esse esqueleto. Claro, que há espaço para resoluções simples, que não demandam muitas explicações, com a falta de alguns efeitos visuais mais apurados, mas nada que atrapalhe.

Caça Implacável pode até ser mais um filme de resgate, de um homem precisando resgatar um membro de sua família, mas como temos uma história que se mantém fiel ao que propõe, com alguns momentos de realidade, o longa é uma fonte interessante de entretenimento e sabe exatamente o que quer propor ao espectador. 

Nota: 3/5

Contato: naoparecemaseserio@gmail.com

Me acompanhe nas redes sociais e canal: Youtube / Tiktok / Instagram / Facebook

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s