Ir para conteúdo

| Cabras da Peste | Crítica

Em um filme divertido e cheio de cenas de ação, ‘Cabras da Peste’ estreia na Netlfix. Confira a crítica completa.

Cabras da Peste conta a história de Bruceuilis (Edmilson Filho), um policial do interior do Ceará que, para resgatar Celestina, uma cabra considerada patrimônio da cidade, viaja até São Paulo. Lá encontra Trindade (Matheus Nachtergaele), um escrivão da polícia que resolve se aventurar em campo, mesmo não sendo sua especialidade. 

A dupla do longa Matheus e Edmilson são opostos e o diretor Vitor Brandt trabalha os com os dois apostando na diversidade. As cenas inclusive buscam isso, por causa das habilidades marciais de Edmilson temos cenas fluidas e dinâmicas e as de Matheus muito centradas e com pouca movimentação;

O longa segue a cartilha de um bom filme buddy cop, aqueles que tem uma dupla de policiais durante a trama, aqui não só temos uma boa dupla, como temos os sotaques brasileiros de duas partes distintas do Brasil. A dinâmica diferente funciona aqui pela boa história e carisma dos protagonistas.

Crédito: Netflix

Não temos aqui uma história de encher os olhos, ou aquela história de filme policial densa e dura, aqui temos o humor brasileiro da forma que conhecemos, com a diferença é que ele brinca com os núcleos e personalidades de ambos o tempo todo.

Essa diferença nas cenas é brutal, as cenas de ação ou de pancadaria (Se você preferir) tem uma câmera que se movimenta e os golpes de Edmilson para cenas que lembram Jackie Chan (Na fase contida) de brigas entre mocinhos e vilões. Por ter uma formação em artes marciais, o ator executa bons golpes, mesmo quando falta um pouco de sangue.

O ritmo do longa, mesmo sendo uma comédia de ação, é bem intenso, diversos elementos são inseridos na narrativa, com poucos respiros, com alívios cômicos interessantes da dupla. Ele só desacelera nos atos finais para realizar as devidas explicações e fechar o filme. Antes disso, é tiro, porrada e cabra.

Credito: Netflix

 O roteiro do próprio diretor traz dois núcleos diferentes com personagens distintos e vai aos poucos unindo essas histórias, o problema fica ao ritmo do filme, que pode ser rápido, temos poucos aprofundamentos e explicações dos que seriam necessárias. Há algumas pontas soltas que ficam dessa forma pela narrativa.

Mesmo com uma cabra colocada entre os dois policiais, temos uma história previsiva, já que há um elemento a ser resgatado. O que diferencia ‘Cabras’ de outros filmes é estes elementos ou escolhas óbvias tem uma piada ou trocadilho envolvido.

A dupla aqui tem uma química interessantes, Edmilson e Matheus mesmo realizando personagens tão distintos tem uma dinâmica genial. É comum durante o filme percebemos um tirando sarro do outro ou segurando a risada para não estragar a cena. Edmilson inclusive, rouba a cena e está impagável em alguns momentos.

‘Cabras da peste’ pode não ter uma história diferente do que esperamos de filme deste gênero, mas diverte a sua forma, traz uma dupla de policiais distinta que interagem bem e existem cenas usando todo o potencial do grupo de atores. E até cabra consegue te divertir.

Nota: 3/5

Contato: naoparecemaseserio@gmail.com

Facebook: facebook.com/naoparecemaseserio

Instagram: @npmes

Categorias

Sem categoria

Bruno Simioni Cunha Ver tudo

Biólogo, estudante de jornalismo, cinéfilo e nerd que adora dividir conhecimento

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: