Ir para conteúdo

| Lucicreide Vai Pra Marte | Crítica

Em um filme divertido e bem-humorado, ‘Lucicreide Vai Pra Marte’ é uma ótima comédia nacional com um elenco preparado para te fazer rir.

Imagina que você tem uma rotina de dona de casa pesada e ainda tem que cuidar de filhos que parecem que vieram do inferno. E uma oportunidade inédita aparece para você ir pra longe de tudo, pra bem longe mesmo. Essa é a premissa básica para ‘Lucicreide Vai Para Marte’

Antes de analisarmos o filme, temos que lembrar que Lucicreide é uma personagem da Fabiana Karla para os programas de humor da Globo. Agora ele foi adaptado para uma nova mídia. O filme serve para justamente mostrar como a personagem está nos dias de hoje.

Depois da explicação da personagem e dessa premissa ‘diferente’, vamos ao filme. A protagonista mantém os trejeitos, gírias nordestinas e sua forma inusitada de agir e responder ao que ocorre ao seu redor. Acompanhando essa ‘jornada do herói’ temos Adrian Birolli (Fina Estampa) que faz a vilã clássica e ainda temos Renato Chocair (O Cemitério das Almas Perdidas) que tem que lidar com as duas e treinar todos para a viagem a Marte.

Crédito: Globo Filmes

O roteiro de Cadu Pereiva, Chico Amorim e Dadá Coelho usam toda a potência de Fabiana e ainda trabalham a realidade de muitas mães brasileiras que têm uma rotina dura e pouco reconhecida pela sociedade. Claro que tudo aqui é muito sutil, e a história também explora a capacidade de improviso de Fabiana, que têm as melhores cenas e trocadilhos.

O longa mantém a leveza e diversão durante toda a trama, então não espere um arco dramático, evoluções de personagens e grandes cenas criativas. O filme entrega um bom resultado, mas mantém o nível raso. A sensação é que ele a missão de divertir e entreter, não de emocionar e tocar no coração do espectador.

O diretor Rodrigo César trabalha de uma forma interessante o elenco que possui, deixa para Fabiana as trapalhadas e piadas, para Adriana toda a vilania, e para as crianças toda a monstruosidade. Ele os dirige explorando uma característica de sua atuação, claro que isso tem seu mal, porém aqui funciona.

Crédito: Globo Filmes

Por ter uma trama que se passa no espaço, o longa faz homenagens a diversos filmes de ficção científica, como Star Wars, Alien (A cena é maravilhosa, pena que o trailer entregou parte dela), além de brincar com a caminhada para o foguete que ficou marcada no filme Armageddon (1998). Este último filme teve cenas gravadas na NASA, ‘Lucicreide’ gravou lá também e desde o filme de Bruce Willis nenhuma outra produção tinha conseguido a permissão para gravar in loco.

O cinema brasileiro é conhecido por suas comédias, e temos alguns filmes que realmente cumprem o que prometem. ‘Lucicreide’ pode não ser um longa completo e profundo, porém diverte a cada cena e sabe contar uma boa história.

Bruno Simioni Cunha Ver tudo

Biólogo, estudante de jornalismo, cinéfilo e nerd que adora dividir conhecimento

2 comentários em “| Lucicreide Vai Pra Marte | Crítica Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: