Ir para conteúdo

| Um Tio Quase Perfeito 2 | Crítica

Em um filme divertido e pra toda família, ‘Um Tio Quase Perfeito 2’ estreia nas principais plataformas digitais, depois de ser exibido nos cinemas. Confira a crítica completa.

Tio Tony (Marcus Majella) reina soberano no coração dos sobrinhos Patricia, Valentina e João. Ele parece ter se regenerado da vida de trambiqueiro e vive em perfeita harmonia com a família até a chegada de Beto (Danton Mello), que rouba o coração da irmã, Ângela, e encanta os pequenos. Inconformado e com ciúmes do intruso, Tony entra em uma disputa com Beto e tenta armar planos mirabolantes envolvendo os sobrinhos para tentar provar que o futuro cunhado não vale nada.

O novo filme dirigido por Pedro Antônio, mantém toda a estrutura criada no longa anterior, com o Tio Tony estabelecido e próximo das crianças, há poucas explicações neste sentido, não que seja estritamente necessário ver o primeiro filme, é que o primeiro é para mostrar a entrada de Tony para a família e ser tornar o ‘tio favorito’ e o segundo é para manter este título.

O tom leve e divertido foi mantido na sequência, a comédia se fixa no carisma de Majella e sua capacidade de realizar diversos trejeitos. O roteiro também aproveita essa relação mais próxima entre Tio e crianças para trabalhar outros elementos.

Crédito: M2 Comunicação

Outra boa proposta são as interações entre Beto e Tony, mesmo com um dos personagens bem estabelecidos, Danton Mello é uma ótima adição ao elenco, com bons diálogos e interações com Majella que divertem e trazem muita realidade por causa das novas famílias que são formadas hoje.

A sequência é segura, não busca se reinventar. As diferenças ficam nas abordagens e nos diálogos, por serem temas distintos trabalhados em ambos os longas, temos cenas diferentes, sem mudar o que conhecemos dos personagens, principalmente do trio de crianças.

Expandir o núcleo familiar foi um acerto, pois trouxe mais elementos que podem ser abordados em outros trabalhos, principalmente pela adição de Danton Mello que tem um personagem bem escrito e principalmente soube aproveitar sua veia cômica.

Crédito: M2 Comunicação

As relações familiares são baseadas no sistema ‘Os meus, os seus e os nossos’, e suas interações, ele aborda com realidade as relações entre os ‘novos irmãos’ as crianças conhecendo seu ‘novo pai’ e o que tudo isso implica. Uma família que passa por isso se sentirá representada na tela, exceto pelo Tio Tony que continua sendo uma pessoa à parte.

Marcus Majella mantém todo seu carisma e sua forma de fazer humor, os diálogos podem ser reais e dentro do esperado, mas seu Tio Tony sempre tem algo a mais, diferente de tudo que conhecemos, e como a sequência tem um tema diferente do primeiro, podendo perceber um tio diferente aqui, mas que não perdeu sua essência.

‘Um Tio Quase Perfeito 2’ abraça o núcleo familiar e traz uma história dentro do esperado, conseguindo uma história leve e divertida, com atuações que abraçam a comédia. É um filme seguro e bem-feito, mostrando diversos motivos por que Marcus Majella é uma referência em humor.  

Nota: 3/5

Contato: naoparecemaseserio@gmail.com

Facebook: facebook.com/naoparecemaseserio

Instagram: @npmes

Bruno Simioni Cunha Ver tudo

Biólogo, estudante de jornalismo, cinéfilo e nerd que adora dividir conhecimento

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: