Ir para conteúdo

| Sweat | Crítica

‘Suor’ mostra que a realidade digital é muito diferente da realidade ‘ao vivo’. Confira a crítica completa do filme que faz parte da programação da 44ª Mostra Internacional de São Paulo

Se você perguntar a um grupo de crianças, o que elas querem ser quando crescer, a chance de uma delas responder ‘Digital Influencer’ é alta, este tipo de profissão tem crescido ao longo dos anos, inclusive já temos até a cultura do ‘cancelamento’ quando um acaba cometendo algo grave e fora que ser uma pessoa conhecida na internet, cria duas personalidades, a fora da internet e a que existe dentro dela. É sobre isso o longa ‘Suor’.

Em ‘Suor’ (Sweat) somos apresentados Sylwia (Magdalena Koleśnik) uma digital influencer que possui mais de 600 mil seguidores, que acompanham sua rotina de treinos, conselhos e sua presença digital, mas o que chama a atenção recente de seu perfil, é um vídeo que ela desabafa falando que está sozinha (Solteira) e possui poucos amigos(as) em que confia.

A narrativa de Magnus von Horn é justamente abordar estas duas personalidades, a de dentro e fora, inclusive a sua distribuição entre os atos ajuda nessa empreitada. Seu começo é voltado para a digital influencer, já o final para Sylwia e seus questionamentos. O diretor inclusive brinca com cores, luminosidade, rostos e formas nestes dois momentos.

Essa jornada que vemos aqui, não é para servir de exemplo ou para apontar ‘dedos’, e sim discutir a solidão que uma vida hiperconectada gera. Durante todo o longa, não vemos Sylwia se encontrar com amigos ou fazer algo fora da ‘rotina’ de influencer, até mesmo quando está em família, o que ela faz é voltada para sua vida online.

O fato do longa abordar como é a vida de um digital influencer fora da redes e como ela pode ser solitária, é o acerto deste filme e seu trunfo. E principalmente por fazer com que a protagonista sinta isso e reflita sobre o assunto. Estes pós reflexão poderiam ser melhor explorados, já que ele balancea seus prós e contras, mas seu dia seguinte é igual ao já mostrado no longa.

Esta falta de peso é o problema de ‘Suor’ já que não adianta a reflexão não vemos isso na prática. Mostrar o problema e não solucionar, é onde o roteiro peca, mas temos pelo menos uma boa história, salvando o longa de um desastre.

‘Suor’ se destaca por trazer algo diferente do mundo dos que trabalham com internet, com uma narrativa bem real (Com algumas ressalvas), cumprindo o objetivo de mostrar as duas ‘personas’ de Sylwia.

*Filme visto na 44ª Mostra Internacional de São Paulo

Nota: 3/5

Contato: naoparecemaseserio@gmail.com

Facebook: facebook.com/naoparecemaseserio

Instagram: @npmes

Bruno Simioni Cunha Ver tudo

Biólogo, estudante de jornalismo, cinéfilo e nerd que adora dividir conhecimento

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: