Ir para conteúdo

| Partida | Crítica

Confira a crítica de Partida

partida-web-cartaz

Em um primeiro momento (Ou nas primeiras cenas, se preferir) pensamos que teremos um filme político, mostrando os posicionamentos básicos como direita e esquerda gerando discussões sobre o tema durante essa ‘road trip’, comandada por Caco Ciocler, que também dirige o longa.

Claro que ao abordar essa temática em um filme onde um grupo de artistas faz uma viagem de ônibus para conhecer Pepe Mujica, ex-presidente do Uruguai, para passar a virada de ano com ele. O filme parece te uma alma adolescente, mas acaba neste momento, a política e as divergentes opiniões serão a grande tomada de ‘Partida’, que alguns momentos parecem ‘Chegada’.

O longa começa com Caco explicando como será a gravação, de como ele pensou montar o filme, inclusive há diversos ‘off’s’ (Narrações) que mais parecem retirados de um aplicativo de mensagens são as sensações que há uma linha narrativa, mas conforme a história avança começamos a perder do que pode ser legitimo ou gravado para dar alguma nuance.

PARTIDA (42)
Cena de ‘Partida’ – Divulgação – Pandora Filmes

Há momentos que fica aquela discussão burguesa de pessoas fora do mundo, discutindo problemas sociais e alguns momentos são esclarecedores, até mesmo para pessoas que por causa da polarização da política, acabou se afastando do assunto.

Enquanto parte de diálogos mostram bem a nossa realidade atual, onde nenhum dos lados quer ceder em relação as suas opiniões, bem como estamos vivendo, a diferença é que no documentário temos dois seres humanos discutindo, aqui essa discussão ocorre no mundo digital. Para mostrar algo diferente, temos uma montagem diferente.

Essa montagem diferente serve para mostrar justamente confundir o que é real ou ficção (Talvez uma apologia as fake News?), por exemplo, há uma briga política entre dois ‘personagens’, mas o diretor fala que não há uma boa imagem da briga e ela precisa ser refeita, os dois a refazem. Essa pequena cena, planta a dúvida do pode ser ter sito alterado enquanto o grupo chega ao Uruguai. Ah, sobrou até umas alfinetadas na Globo durante isso.

PARTIDA (42) (02)
Cena de ‘Partida’ – Divulgação – Pandora Filmes

O documentário faz uma boa mistura de gêneros nessa montagem final, há elementos de road movie, com os problemas que o grupo de teatro (Como eles se intitulam) acaba tendo durante uma viagem tão longa, que há inclusive paradas em locais diferentes, elementos políticos por causa das pessoas escolhidas nessa viagem e algumas cenas que não sabemos até que ponto são reais ou feitas pro filme.

Bruno Simioni Cunha Ver tudo

Biólogo, estudante de jornalismo, cinéfilo e nerd que adora dividir conhecimento

Um comentário em “| Partida | Crítica Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: