Ir para conteúdo

| Corpus Christi | Crítica

Confira a crítica de ‘Corpus Christi’

 

corpus 02

O ser humano tem como um dos seus pilares morais, a religião, ele busca nela um ponto de reflexão, agradecimento ou pedido. A figura do padre ou de um líder religioso local é sempre retratado como o ponto moral da história, o que tem sempre uma palavra sábia ou conselho dado na hora certa. Mas e quando temos problema neste personagem?

O longa indicado a melhor filme estrangeiro tem como personagem central Daniel (Bartosz Bielenia) um jovem que cometeu abusos de drogas e álcool, por isso está uma instituição voltada para isso. Percebe-se que ele tem um apego a religião e quer mudar a realidade que está e ao redor, mas seu passado estará em seu encalço.

Alguns eventos iniciais, que são a única parte rápida e sem sentido no filme, fazem com que Daniel assuma provisoriamente o posto de padre de uma cidade pequena, que ele conhece ao viajar ao encontro de um conhecido ao sair do reformatório. Ele assume por simplesmente estar com roupa de padre e no local certo. Assim ele começa seu trabalho.

corpus christi 01
Cena de Corpus Christi – Foto: Divulgação

Quando o primeiro ato excessivo e sem muitas explicações termina, começamos a finalmente entender as intenções do diretor Jan Komasa e do roteirista Mateus Pacewicz de discutir religião de uma forma não ortodoxa com um protagonista que tem a religião como norte, mas não tem a formação necessária para um cargo deste tipo.

Daniel faz o seu trabalho, trazendo até mesmo um pouco de jovialidade para o trabalho, e suas escolhas trazem a principal discussão do filme, se há um jeito certo ou errado de transmitir religiosidade. Ele ao seu jeito consegue resolver problemas que até mesmo seus antecessores tiveram dificuldades.

Ele ao seu jeito consegue atrair olhares que claramente o fariam ser descoberto, o que até demora, mas mesmo após estes atos, foi interessante de como a população não sente rancor, pois entende seus ensinamentos e como ele conseguiu mudar a pequena cidade em pouco tempo. Essa discussão pós Daniel poderia ter mais espaço no longa, porém foi uma grata surpresa nos seus atos finais.

corpus christi 02
Cena de Corpus Christi – Foto: Divulgação

Falar sobre religião é extremamente complicado, afinal passar do ponto é fácil de acontecer, aqui é uma narrativa que consegue discutir diversos pontos em pequenas cenas, diálogos e ações. Mesmo ele tendo seus problemas de continuidade, o filme se sai muito bem neste desafio de história.

*Filme visto no Biff 2020 e na plataforma Cinema Virtual

Nota: 3/5

Saldo: Filme seríssimo

Contato: naoparecemaseserio@gmail.com

Facebook.com: facebook.com/naoparecemaseserio

Instagrma: @npmes

Bruno Simioni Cunha Ver tudo

Biólogo, estudante de jornalismo, cinéfilo e nerd que adora dividir conhecimento

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: