Cinema, Crítica de Filme

| Arthur Moreira Lima: Um Piano Para Todos | Crítica

Em um filme que foca no projeto e menos no pianista, Arthur Moreira Lima mostra como trazer a cultura para pessoas que mal sabem como definir essa palavra. Confira a crítica completa.

Arthur Moreira Lima é o mais premiado pianista brasileiro, referência internacional da música de concerto. Garoto prodígio, começou sua carreira profissional aos oito anos de idade. Foi laureado nos mais importantes concursos de piano do mundo: Chopin (Varsóvia), Tchaikovsky (Moscou) e Leeds (Inglaterra). Morou mais de 20 anos na Europa onde construiu uma sólida carreira, tocando com as mais importantes orquestras do planeta. 

Nas últimas décadas, ele se dedicou a um gigantesco projeto de democratização da música de concerto: saiu pelo Brasil a bordo de um caminhão-teatro, se apresentando em praça pública por mais de 600 cidades pelo interior de todo o país. Esse é o foco do filme dirigido por Marcelo Mazuras, pouco focado no pianista e sim no projeto.

Trazer a cultura para cidades que mal conhecem um piano, ou a importância da música é um desafio. Isso que o longa busca trazer, das diferentes cidades que Arthur se apresenta e as reações das pessoas ao assistir o concerto. Principalmente as dificuldades de deslocamento entre os locais.

E focar tão pouco na carreira do músico causa algumas estranhezas, principalmente de como o longa filma e foca nas habilidades do músico nas apresentações, há poucas informações de sua carreira e sua importância para a música erudita.

O próprio uso da imagem de Arthur é para falar do projeto, apenas em alguns atos específicos temos as reais motivações do músico em trazer o trabalho para essas cidades. E como este trabalho é uma mudança na sua carreira e essa novidade, trouxe novos elementos a serem trabalhados.

Por mais que o projeto passe por diversas cidades, em diferentes estados, a estrutura de filmagem, quanto a planos e contação de história não são modificados, isso traz algum cansaço ao espectador, já que a trama principal pouco se transforma. A única troca presente é justamente os depoimentos de Arthur que são diferentes a cada nova inserção.

Mesmo essas escolhas, não há como negar a importância de Um Piano Para Todos em levar cultura para locais afastados, e um pianista disposto a não só fazer um bom show, e sim trazer um pouco de entretenimento através da música erudita.

E os planos que mostram a plateia são interessantes por justamente trazer os olhares encantos de pessoas de várias idades e como as pessoas iam ao seu encontro com facilidade. Os planos abertos mostram como todas as apresentações estavam lotadas. 

Até podemos saber pouco da história, porém o longa possui bons espaços de tempo para deixá-lo tocar e deixar o espectador sentir sua potência e habilidades com o piano, e como é interessante perceber como ele mantém sua forma de tocar por tantos anos. 


Arthur Moreira Lima: Um Piano Para Todos não é sobre o pianista Arthur, e sim sobre trazer cultura para lugares que mal conhecem a música como uma forma de entretenimento, que dirá uma forma de cultura. Para conhecer o músico, eu não começaria por aqui, mas para conhecer uma das vertentes deles, principalmente recente, o longa irá te mostrar, mesmo com as suas repetições entre os atos.

Nota: 2/5

Contato: naoparecemaseserio@gmail.com

Me acompanhe nas redes sociais: TikTok / Instagram / Facebook / Youtube

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s