Cinema

| Sinfonia de Um Homem Comum | Filme ganha novo trailer

Premiado documentário sobre o diplomata José Mauricio Bustani estreia no dia 3 de novembro nos cinemas 

O premiado documentário narra a história do diplomata José Mauricio Bustani, primeiro diretor-geral da Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPAQ), entre 1997 e 2002, que tentou impedir a invasão ao Iraque pelos Estados Unidos, durante o governo de George W. Bush, e acabou demitido por pressão dos americanos. Convidado para o 35º Festival Internacional de Documentários de Amsterdã, o IDFA, mais importante festival de documentários do mundo, que ocorre entre os dias 9 e 20 de novembro, para competir na categoria Frontlight, o documentário já passou este ano pela 27ª edição do brasileiro É Tudo Verdade, onde recebeu menção honrosa, e para o HotDocs, no Canadá, principal festival de documentários da América do Norte. Entre os depoimentos apresentados no longa-metragem estão os dos ex-presidentes do Brasil Fernando Henrique Cardoso e Luiz Inácio Lula da Silva e dos diplomatas Celso Amorim, Richard Boucher e John Holmes. O filme é produzido pela Coevos Filmes em coprodução com Globo Filmes, GloboNews e Canal Brasil e distribuído pela Bretz Filmes.  

Sediada na Holanda, a OPAQ, organização internacional independente afiliada à ONU, tinha como objetivo implementar a Convenção sobre a Proibição do Desenvolvimento, Armazenagem, Produção e Uso de Armas Químicas e sua Destruição. Bustani defendia a adesão do Iraque à OPAQ a fim de possibilitar as inspeções de armas no país, enquanto o então presidente George W. Bush afirmava que o país possuía armas de destruição em massa.    

Após o 11 de setembro, o diplomata passou a ser pressionado pelo governo americano a renunciar ao cargo e, em 2002, os Estados Unidos lideraram uma assembleia para sua destituição. O Iraque foi invadido em 2003, as armas químicas nunca foram encontradas. No primeiro governo Lula, Bustani foi nomeado embaixador do Brasil na Inglaterra e, posteriormente, na França. Durante as filmagens de “Sinfonia de um Homem Comum”, o diplomata foi convidado a dar um depoimento sobre denúncias de inspetores da OPAQ, mas foi barrado pelos representantes de Washington, Londres, Paris e Berlim. Hoje, aposentado no Rio de Janeiro, longe do front, Bustani aprecia sua primeira paixão: a música.   

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s