Games

| Mario + Rabbids Sparks of Hope | Primeiras Impressões

Mario + Rabbids Sparks of Hope sabe utilizar bem os dois mundos, em um jogo divertido, com cenas de comédia e mecânicas que usam as duplas com facilidade. Confira as primeiras impressões do game depois do teste na BGS 2022

Unir dois universos de games é algo improvável, principalmente em décadas passadas. Agora os crossovers são mais comuns, já que ambas as empresas entendem que a união pode ser boa para as duas. E agora no dia 20 de outubro teremos Super Mario e Rabbids dividindo o mesmo jogo, e como ele estava disponível para testes na BGS 2022, há como afirmar que o game é divertido, com toques de comédia e soube usar os dois universos.

O Teste

O game estava disponível para testes no estande da Nintendo na Brasil Game Show, onde não era possível fotografar e filmar, era possível testar o começo da aventura. E este começo já mostra que temos um caminho diferente para percorrer.

O começo do game se passa no castelo Peach, e temos que encontrar o calção ou macacão do Rabbid Mario. Esta pequena parte, mostra que teremos uma maior amplitude de movimentos e liberdade de câmera.

Enquanto procuramos o item perdido, dá para notar o detalhamento do cenário e dos personagens. Temos Peach, Luigui e suas versões Rabbids em cena. 

É importante lembrar que o jogo será lançado em português, e durante o teste, não foi percebido nenhum problema de sincronia ou erros de tradução, mesmo se seguirmos fora do espaço combinado e interagimos com outro elemento, tudo ocorre com fluidez, respeitando possíveis respostas dos personagens, mas os sons (diálogos) são em inglês.

As texturas do que vemos, respeita a qualidade gráfica do Switch, sem nenhuma surpresa ou tentativa de mostrar algo novo. Mesmo com algumas falhas, como alguns problemas em itens do cenário mais afastados, o efeito final é interessante e prático para o que ocorre em tela.

Essa sensação de liberdade se perde quando o vislumbre do vilão aparece em tela. Ele aparece com uma arraia, entra em cena e temos que jogar em duplas e em turnos. No caso da primeira fase, Mario e Peach Rabbids.

Nessas trocas entre elementos para o primeiro embate, é possível identificar que o elemento comédia virá dos Rabbids e a seriedade para salvar o mundo do Super Mario, algo previsível e acertado, pelos dois universos que se encontram aqui.

A batalha e a estratégia

A batalha será em turnos, e como estamos nos acostumando com as mecânicas, temos uma crescente de ameaças e o que deve ser feito em tela.

Algo que será importante para o jogador, será se proteger e posicionar corretamente seu personagem durante os turnos. A essência é simples, se proteger em barricadas (Que podem ser destruídas) e disparar no inimigos, até zerar sua vida. A liberdade que temos é a escolha de onde colocar o personagem. (Em um turno, deixei Mário desprotegido, e o dano foi maior do que protegido).

A mecânica de proteção e disparo é simples e sequencial, pensando em um público jovem que pode querer jogar este título. O dinamismo de posição aumenta conforme o avanço na fase, principalmente quando há embates corporais. O jogador pode escolher a ordem de como fará cada parte, ele pode tanto se proteger e pensar depois, ou começar pelo combate. 

E como temos duplas, e temos alternância de turnos, vamos percebendo o cuidado em trazer detalhes em cada um deles, seja nas armas ou habilidades que eles podem possuir ou melhorar. 

E há também como controlar o momento da troca da dupla, em uma parte da fase, temos que atirar uma pedra na direção ao olho do vilão, fazendo isso um de cada lado. E podemos realizar com certa liberdade em cada um dos lados. Ao concluir este ponto, temos que fazer um salto duplo, até neste momento tem um pouco de comédia.

É divertido, mas falta informações

A mecânica e a forma do combate é ótima e fácil, mas algumas informações não foram possíveis de serem avaliadas ou testadas com mais afinco. Por exemplo, ao derrotar os inimigos, recebemos moedas (Algumas estão pelo cenário, inclusive) e Star Bits, mas não foi possível avaliar qual a utilidade destes elementos e se eles estão ligados a melhora do personagens ou desbloqueio de novos itens.

Também sabemos pouco da vilã Calamita, e se outros personagens serão usados em outros momentos do game, mas o que chama realmente a atenção é que não foi possível testar as habilidades especiais de ataque desenvolvidas para cada um, o que ficou claro, é que ao utilizar uma delas uma cutscene é iniciada, mas foi superficial a experiência neste caso.

Conclusão

Mario + Rabbids Sparks of Hope se mostra um jogo despretensioso, que soube entender os dois universos, e ter uma mecânica simples é algo que se destaca de alguma forma. 

Jogar apenas a primeira fase, sem ter acesso a alguns detalhes do jogo, é superficial, mas ele se mostrou um game para você ter no Switch, principalmente se você gosta de jogos de estratégia com uma pegada mais casual.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s