Eventos

| Festival Fixe | Detalhes da programação são divulgados

Realizada presencialmente no Petra Belas Artes, entre 25 e 31 de agosto, programação 2022 aborda obras de audiovisual, literatura, artes visuais e teatro de novos artistas de países africanos e da diáspora negra no Brasil e em Portugal, além de gastronomia e atividades para crianças de todas as idades. Confira detalhes.

Cena do filme “Pra Lá de Meus Passos”, da premiada produtora angolana Geração 80.

Assim como em sua estreia em 2021, a segunda edição do Festival FIXE é o momento para, mais uma vez, unir os países que falam português (Brasil, Portugal, Angola, Moçambique, Cabo Verde, São Tomé e Príncipe, Guiné Equatorial, Guiné-Bissau e Timor-Leste), através de uma programação cultural que inclui música, artes visuais, teatro, literatura, gastronomia, moda e cinema, categoria que neste ano ganhou uma mostra especial física e online, aberta a cineastas brasileiros e estrangeiros, e que puderam inscrever filmes lançados há menos de 5 anos.

Diferentemente do ano passado, em 2022, o evento irá apresentar uma forte programação presencial entre os dias 25 e 31 de agosto no espaço Petra Belas Artes, em São Paulo. Além do audiovisual, o espaço recebe também as programações de literatura, teatro, gastronomia, artes visuais e atividades para crianças de todas as idades na última semana de agosto. Já a programação de música e as entrevistas com escritores, acadêmicos, pensadores, artistas e profissionais da cultural, serão exibidas exclusivamente on-line no portal do projeto (www.fixefestival.com.br) a partir do dia 01/09.

Grande parte das atividades presenciais será gratuita. Outras, terão preços populares que variam entre R$ 7,50 a R$ 30,00. A programação completa você confere aqui ou no Portal e redes sociais do festival. Todos os títulos selecionados para a MOSTRA FIXE DE CINEMA LUSÓFONO também estarão disponíveis gratuitamente para o público nas plataformas de streaming Belas Artes À la Carte, para longas e médias, e Cardume para curtas, de 01 a 15 de setembro.

Em 2022, o FIXE abriu inscrições também para artistas da periferia de todo o Brasil e de vários segmentos artísticos. Quatro projetos foram selecionados, confira aqui.

Mais que um evento. O FIXE surge como uma ponte entre territórios, linguagens e vozes. Um ponto de encontro para quem busca questionar uma hegemonia euro-centrada que já dura mais de 500 anos. Um esforço para traçar novas rotas e diminuir as distâncias oceânicas entre nações com passados semelhantes e que herdaram o idioma do colonizador.

Mas o FIXE propõe um novo olhar sobre a lusofonia, como um rizoma que floresce em algo novo e que merece ser amplamente incentivado e divulgado. Começamos aqui uma longa jornada para ser um acervo, mas também um espaço permanente de dicas de conteúdo, provocação e discussão, a fim de construir ambientes de inovação e de difusão de novas narrativas e realidades.

Vamos continuar nos aprofundando na decolonidade, nas amarras do idioma com o passado e como isso pode ser ressignificado através das artes, principalmente as artes escritas e as que dominam ou vêm das ruas. Vamos nos apropriar do digital como novos formatos a serem explorados para a criação. Vamos continuar entendendo a gastronomia e a moda, seus temperos, texturas, misturas e ancestralidade como parte de quem somos e o que podemos ser. Trataremos nosso idioma como um organismo vivo que tem o poder de conectar nações e transformar pessoas.

No ano em que o Brasil comemora oficialmente 200 anos de independência, o FIXE mantém seu olhar crítico e contemporâneo, que busca base conceitual nos estudos de decolonidade de pensadores racializados como nativos indígenas, de África e pertencentes à diáspora africana, para perguntar “que independência é essa”, se o passado ainda se faz presente na forma em que nossa sociedade é estruturada até hoje?

“Não faz sentido pensar em lusofonia sem pensar em reparação histórica, principalmente quando nos lembramos quão próximo foi o processo de independência de nações como Angola e Moçambique, por exemplo. Não faz sentido pensar em lusofonia sem entender que, apesar de todos falarmos uma só língua, precisamos olhar para a nossa diversidade e a potência e simbolismo de nossos diferentes sotaques.”, analisa Fabiana Batistela, idealizadora, diretora e curadora do projeto.

A segunda edição do Festival FIXE é patrocinada pela PETROBRAS por meio do programa PETROBRAS CULTURAL e tem apoio do PETRA Belas Artes, da plataforma Cardume, do Cine Ninja e Mídia Ninja.

SERVIÇO
PROGRAMAÇÃO PRESENCIAL
DE 25 A 31 DE AGOSTO
NO PETRA BELAS ARTES / Rua da Consolação, 2423 – ao lado da estação Paulista do metrô
CONFIRA A PROGRAMAÇÃO COMPLETA AQUI, COM DATAS, HORÁRIOS, VALORES, SALAS, SINOPSES, TRAILERS E TODAS AS INFORMAÇÕES DE TODAS AS ATIVIDADES PRESENCIAIS: https://fixefestival.com.br/programacao-completa-fixe-2022/ 

CONFIRA OS 11 LONGAS SELECIONADOS PARA A MOSTRA FIXE DE CINEMA: https://fixefestival.com.br/conheca-os-11-longas-selecionados-na-mostra-fixe-de-cinema/

CONFIRA OS 12 CURTAS SELECIONADOS PARA A MOSTRA FIXE DE CINEMA: https://fixefestival.com.br/foram-12-curtas-selecionados-para-a-mostra-fixe-confira-aqui/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s