Cinema, Crítica de Filme

| Escape Room 2 – Tensão Máxima | Crítica

Escape Room – Tensão Máxima (Versão do Diretor) chega às plataformas digitais, e ela é completa que a versão que chegou as cinemas, por justamente trazer mais detalhes a trama central. Confira mais detalhes. 

Escape Room lançado em 2019 é aquele filme despretensioso, que aproveita o hype de algo comum na época e transforma em um longa metragem. Algo que parecia apenas uma tentativa de lucro fácil, se tornou um filme que foi bem nas críticas e arrecadou bem mais do que esperado.

O longa impressiona não só pela tensão das cenas e pelos cenários grandiosos, ele traz uma trama densa que vai aos poucos apresentando os personagens, suas emoções e principalmente quem está por trás de tudo isso. 

A sua sequência trouxe o que o primeiro filme fez com clareza, então temos alguns pontos seguros, digamos assim, mas a trama por trás dos ambientes armadilhas foi pouco desenvolvida, ficando presa às cenas onde os personagens buscam se salvar.

Zoey Davis (Taylor Russell), Ben Miller (Logan Miller), Rachel (Holland Roden), Brianna (Indya Moore) and Nathan (Thomas Cocquerel)

O próprio diretor disse em algumas entrevistas que a versão exibida nos cinemas não era o que estava planejado, mas que entedia as opções do estúdio. A própria Sony percebeu que os cortes prejudicaram o longa e que muitas informações não forma explicadas ou ficaram fora do que foi exibido, por isso que a versão do diretor de Escape Room é que você deve assistir agora que ela chegou as principais plataformas digitais. 

Esse novo corte muda todo o filme, seja pelo destino de Sonya (Tanya van Graan), como apresenta um novo contexto e ainda traz uma nova sala. Além disso, as conexões entre elas que são um marca da franquia efima aparecem, a última sala inclusive faz uma referência ao primeira cena com sutileza. 

Há também uma nova perspectiva sobre a Minos, sua origem e anseios para o futuro, como se aquele grupo fosse apenas mais uma vítima. Todas essas mudanças (Que totalizam em torno de 25 minutos a mais de filme) são primordiais para um história mais concisa  

Claro, que isto não significa que o filme se torna algo maior ou que ele tem mais qualidade que o primeiro, pelo contrário. Ele acerta nos mesmos pontos que o primeiro, os cenários são imersivos e a tensão criada é parecida aqui. Quem gostou do primeiro filme, irá gostar da sequência.

A nova narrativa criada fecha o ciclo dos personagens apresentados mostrando que a história não tem mais o que explorar, já que a Minos foi descoberta aqui. O arco aqui é mais restritivo e conclusivo, claro que uma nova história pode surgir, mas não há tantas aberturas aqui.

Se você ainda não viu Escape Room 2 – Tensão Máxima, busque essa versão que chegou às plataformas digitais, que traz uma história com mais detalhes e que condiz com o que o primeiro filme construiu. 

Nota: 3/5

Contato: naoparecemaseserio@gmail.com

Instagram: @npmes

Facebook: facebook.com/naoparecemaseserio

Twitter: @pareceserio

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s