Ir para conteúdo

| Mundo Em Caos | Crítica

Mundo Em Caos tem bons efeitos e cenas de ação, mas carece em aprofundar os temas apocalípticos da ficção científica. Confira a crítica completa.

Em um futuro não muito distante, em um mundo onde as mulheres desapareceram e os homens foram afetados pelo “ruído” – uma força que deixa seus pensamentos audíveis, Todd Hewitt (Tom Holland) encontra Viola (Daisy Ridley), uma jovem misteriosa que aterrissou em seu planeta. Com Viola correndo perigo, Todd jura protegê-la e colocá-la fora de perigo. Para salvá-la, Todd terá que controlar seu “ruído”, descobrir sua própria força e desvendar todos os segredos sombrios que seu planeta e sua comunidade guardam.

O filme é baseado no livro de mesmo nome de Patrick Ness que usa a ficção científica para abordar temas como machismo, religião e como guardar seus segredos quando todos podem ler seus pensamentos. O longa dirigido por Doug Liman (No Limite do Amanhã) consegue citar os temas do livro, faltou apenas aprofundar e trazer peso para algumas decisões dos personagens.

O longa compensa estes problemas com algumas saídas inteligentes, como os efeitos digitais dos ruídos que são bem plásticos, e como muitos ‘diálogos’ são feitos de ruído para ruído, o diretor usa as respostas corporais dos atores neste momento. Mesmo sem mexer a boca, eles reagem como se fosse uma discussão comum.

Foto: Divulgação

Outro ponto interessante são as sucessões de fatos que ocorrem após a chegada de Viola, o roteiro une os acontecimentos, com pouco pontos de respiro e sem alívios cômicos, o que mantém o ritmo de aventura por bastante tempo e ter uma dupla de atores em ascensão em grandes franquias, facilita o processo. Típico filme que você não percebe o tempo passar.

Claro que essa velocidade causa problema no final da história, muitos personagens acabam sendo mal explorados ou não possuem uma grande cena para se estabilizar na narrativa, por exemplo, Aaron (David Oyelowo) que é chamado de pastor em alguns momentos acredita que o ruído é resultado de algo, mas a fúria das cenas que aparece, não mudam a narrativa. David (Mads Mikkelsen) até possui um primeiro ato chamativo, mas as cenas de ação na sequência nos fazem esquecer seu personagem.

Tom e Daisy conseguem manter o ritmo do filme elevado e até possuem boas interações, e suas ações são os principais pontos do filme. E ela por não ter o ruído, acaba chamando atenção e de uma forma inconsciente a seguimos também, pois também sabemos o que os homens estão pensando e o que podem fazer em sequência. E ela? O roteiro soube aproveitar isso e traz para Viola os melhores diálogos, pena que isso se perde na aventura e claro, em um romance mal colocado e sem sentido.

Foto: Divulgação

O longa é uma ficção científica com um tom mais jovem, então ele prefere entreter a explicar. Há algumas explicações em uma cena em outra, mas não há um aprofundamento ou uma explicação definitiva, ficam algumas pontas soltas para possíveis sequencias, pelo menos temos bons efeitos e planos que privilegiam a aventura.

Mundo em Caos não é a grande ficção prometida pela Lionsgate quando comprou os direitos do livro, mas consegue ser uma boa fonte de entretenimento e tem efeitos interessantes para trazer para a telona as informações do livro, mas carece em aprofundar os personagens além do casal protagonista.

Nota:2/5

Contato: naoparecemaseserio@gmail.com

Facebook: facebook.com/naoparecemaseserio

Instagram: @npmes

Bruno Simioni Cunha Ver tudo

Biólogo, estudante de jornalismo, cinéfilo e nerd que adora dividir conhecimento

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: