Ir para conteúdo

| Tudo bem No Natal Que Vem | Crítica

No primeiro filme natalino brasileiro da Netflix, ‘Tudo Bem no Natal Que Vem’ traz uma atmosfera leve e divertida, além de uma atuação cômica de Leandro Hassum. Confira a crítica completa.

Traumatizado por dividir seu aniversário com o Natal, Jorge (Leandro Hassum) não suporta mais as mesmas desventuras de todo ano: as mesmas piadas, as mesmas filas, o mesmo shopping lotado e a mesma uva passa no arroz. Mas o Natal ainda faria com que a sua vida mudasse completamente. Após despencar do telhado vestido de Papai Noel para entrega de presentes, Jorge logo percebe que está condenado a só acordar na véspera de Natal, ano após ano, tendo que lidar com as consequências do que seu outro “eu” fez nos demais 364 dias.  

O filme acaba trazendo muita informações de filmes natalinos, percebemos referências a longas consagrados como ‘Feitiço do Tempo’ (1993) e ‘Os Fantasmas de Scrooge’ (2009), mas a grande diferença está na atmosfera, temos uma forma brasileira de abordar essas informações, como o calor, o ‘tiozão do pavê’, as filas das compras de última hora e especial do Roberto Carlos. Pela primeira vez, temos um filme natalino brasileiro.

O tom leve e despretensioso estão presentes no longa inteiro, aliado a isso temos Leandro Hassum que faz mais um filme mostrando todo seu lado cômico, irreverente e cheio de energia. Ele não decepciona, faz exatamente o que esperamos de Jorge. Alguns alívios cômicos são ótimos, parecendo comédia de improviso.

Crédito: Desirée do Valle

Como qualquer filme natalino, temos uma ‘consequência’, no caso de Jorge é não se lembrar do que fez durante o ano na festa de Natal. E por causa de seu problema, ele toma algumas decisões, que podem ser questionáveis, o importante é que o roteiro de Paulo Cursino (Candidato Honesto) busca reações reais a Jorge.

A direção de Roberto Santucci (Até a Sorte Nos Separe) traz uma filmagem que privilegia a família em enquadramentos para mostrar aquela mesa cheia e as crianças correndo pela sala, ele faz isso de uma forma muito fluída e dinâmica. Que faz com os diversos diálogos que ocorrem na mesa (Sim, aqueles diálogos de ceia de natal) ocorram de uma forma sequencial e bem executada.

Essa ‘forma de vida’ de Jorge é usada à exaustão, para justamente mostrar os crescimento e amadurecimento das crianças e as mudanças da família conforme os anos passam, daquela forma ‘não vi este ano passar’ que adoramos dizer um ao outro na ceia. O filme traz com muita propriedade como comemoramos o nosso Natal.

Crédito: Desirée do Valle

O longa também soube balancear alguns momentos mais dramáticos e mais difíceis de uma forma muito real, com muito sentimento e cargas emocionais, mesmo com um filme cômico, a trama montada aqui também mostra que a vida que vivemos tem seus momentos bons e ruins, que temos que aceitar e seguir em frente.

‘Tudo Bem No Natal Que Vem’ traz uma atmosfera natalina brasileira pela primeira vez, mostrando que não precisamos de neve, frio e suéteres vermelhos e verdes para contar a nossa forma de comemorar o Natal.

Nota:3/5

Contato: naoparecemaseserio@gmail.com

Facebook: facebook.com/naoparecemaseserio

Instagram: @npmes

Bruno Simioni Cunha Ver tudo

Biólogo, estudante de jornalismo, cinéfilo e nerd que adora dividir conhecimento

Um comentário em “| Tudo bem No Natal Que Vem | Crítica Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: