Ir para conteúdo

| Retratos de Uma Guerra | Crítica

Confira a crítica de ‘Retratos de Uma Guerra’ que tenta emocionar o espectador em um filme problemático.

Filmes com temática de guerra e históricos são necessários para não nos deixar esquecer do que ocorreu em algum momento da história, seja por focar na batalha em si, como ‘Dunkirk’ (2017) ou nas pessoas que viveram este período como ‘O Destino de uma Nação’ (2017). ‘Retrato de Uma Guerra” foca na segunda ideia, mas ele tem muita dificuldade em emocionar o espectador em uma história que tinha potencial para isso.

Na trama, inspirada em eventos reais, Lina (Bel Powley) é uma garota de 16 anos que mora com sua família no leste europeu durante a II Guerra Mundial. Com sua sensibilidade e enorme paixão pela arte, a jovem artista Lina retrata o que vê e sente: as dores, os amores e as mazelas da guerra, mas a proposta poética acaba ficando preso em cenas pouco empolgantes.

Cena de ‘Retrato de Guerra’ – Foto: Divulgação

O longa dirigido Marius A. Markevicius até acerta na atmosfera, figurino e fotografia, mas erra no básico. Tom do filme. Após a captura de Lina e sua família que acabam sendo acusadas de traição e devem trabalhar para pagar seus crimes com o ‘governo’. Imaginamos que seremos imersos em uma zona cheia de emoções mistas, como cenas carregadas de sentimentos, mas nada ocorre em mais de uma hora de filme.

O diretor faz um bom enquadramento dos atores, usa bem, por exempls, os olhos claros de Bel em um ambiente carregado de neve, mas não há uma cena memorável da atriz. Ela é o foco do filme, e sua personagem tem muito tempo de tela, mas não há um grande arco dramático ou algo para lembrarmos de Bel quando o filme se encerra.

Cena de ‘Retrato de Guerra’ – Foto: Divulgação

Já que a protagonista não é cativante na narrativa, acabamos prestando atenção nos secundários e encontramos Nikolai Kretzsky feito pelo ator Martin Wallström que faz com soldado que não acredita no trabalho que faz nestes supostos campos de trabalho. Este traço de humanidade no personagem e as suas atitudes são os acertos do roteiro.

‘Retratos de Um Guerra’ tinha potencial, mas ele se perde não trazer um bom diálogo ou alguma cena que nos faça lembrar de algo quando o filme termina. É um filme ‘ok’, sem mais.

Nota: 2/5

Contato: naoparecemaseserio@gmail.com

Facebook: facebook.com/naoparecemaseserio

Instagram: @npmes

Bruno Simioni Cunha Ver tudo

Biólogo, estudante de jornalismo, cinéfilo e nerd que adora dividir conhecimento

Um comentário em “| Retratos de Uma Guerra | Crítica Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: