Ir para conteúdo

| Novas Fronteiras Do Documentário | Livro é lançado

Maria Augusta Ramos, Susana Lira, Orlando Senna e Eduardo Escorel são alguns dos entrevistados para o livro

“Um país que carece de documentário é como uma família que carece de um álbum de fotografias”. Assim Piero Sbragia, jornalista, documentarista, professor e fundador da produtora Segundas Estórias Filmes, começa o livro “Novas Fronteiras do Documentário:  Entre a Factualidade e a Ficcionalidade”, lançado durante a pandemia de covid-19, que está à venda no link. A frase, logo no princípio da obra, é atribuída ao renomado documentarista chileno Patricio Guzmán. É a essa tarefa de resgatar a memória que o lançamento se dedica. “Gosto de pensar o documentário como manifesto de resistência”, afirma Sbragia em suas páginas.  

Especializado em Cinema Documentário e mestre em Educação, Arte e História da Cultura, o autor concebeu a ideia diante da escassez de livros sobre documentário. Mais raros ainda são os registros com depoimentos de cineastas da área. O novo trabalho discute a tendência contemporânea de romper a divisão rígida entre factual e ficcional. O livro traça um panorama da produção, ao longo do século XXI, através de uma análise sobre a forma como os gêneros cinematográficos apresentam uma convergência. Também reúne entrevistas inéditas e exclusivas, realizadas entre janeiro e março de 2020, com 10 documentaristas brasileiros de relevância mundial da Bahia, São Paulo, Brasília, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul.  

Para o livro, o artista Gidalti Jr., vencedor do Prêmio Jabuti de melhor HQ em 2017 por “Castanha do Pará”, produziu caricaturas exclusivas para cada um dos entrevistados. São eles: Amanda Kamanchek (“Chega de Fiu Fiu”), Cristiano Burlan (“Elegia de Um Crime”, “Mataram Meu Irmão”), Eduardo Escorel (“Imagens do Estado Novo 1937-45”, “O Tempo e o Lugar”), Eliza Capai (“Espero Tua (Re)volta”, “O Jabuti e a Anta”), Geraldo Sarno (“Sertânia”, “Viramundo”), Juca Badaró (“As Cores da Serpente”), Maria Augusta Ramos (“Não Toque em Meu Companheiro”, “O Processo”), Orlando Senna (“Longe do Paraíso”, “Iracema – Uma Transa Amazônica”), Paula Trabulsi (“O Incerto Lugar do Desejo”, “Imagem da Tolerância”) e Susanna Lira (“Torre das Donzelas”, “Clara Estrela”).    

Bruno Simioni Cunha Ver tudo

Biólogo, estudante de jornalismo, cinéfilo e nerd que adora dividir conhecimento

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: