Ir para conteúdo

| Spcine | Plataforma lança Cineclub

Spcine lança cineclube virtual para debater filmes e temas atuais da sociedade

Projeto será lançado dia 19 com conversa sobre o longa “Pixote – a lei do mais fraco”, de Hector Babenco, que será analisado sob a temática do “encarceramento”

A Spcine inaugura, nesta terça-feira (19), o Cineclube Spcine – Virtual,  iniciativa com o objetivo de promover a diversidade da produção audiovisual, a pluralidade de ideias, estilos e gêneros e estimular o pensamento crítico a partir filmes que trazem temáticas relevantes e atuais da sociedade.

Para facilitar o acesso às obras que serão debatidas, as produções que integram a programação do cineclube virtual podem ser vistas diretamente na Spcine Play, plataforma de streaming com mais de 230 títulos que podem ser acessadas gratuitamente de qualquer lugar do Brasil.

“Este projeto mantém a concepção dos 16 espaços cineclubistas da Spcine que tiveram a programação suspensas no último mês de março em decorrência da Covid –19. Nosso principal objetivo é continuar a oferecer conteúdo de qualidade e que estimule a reflexão neste período de isolamento social”, explica Laís Bodanzky, presidente da Spcine.

Na estreia do Cineclube Virtual – Spcine, dia 19h, às 17h, o clássico do cinema nacional “Pixote – a lei do mais fraco”, de Hector Babenco, será analisado sob a temática do “Encarceramento” e já está disponível para ser visto ou revisto na Spcine Play. Os convidados deste encontro serão Railda Alves, cofundadora do AMPARAR, associação que apoia amigos e familiares de pessoas que se encontram no sistema prisional, e o ator Jorge Julião, interprete do personagem Lilica no filme.

As inscrições para o debate virtual sobre Pixote podem ser feitas entre os dias 15 e 18 de maio (até as 16 horas) pelo https://cutt.ly/UyQGOYH   . Os participantes receberão o link para o debate virtual no dia 18, a partir das 18h.

Próximos debates:

Os próximos encontros do Cineclube Spcine – Virtual serão realizados em 26 de maio com o curta-metragem “Estamos Todos Aqui”, de Chico Santos e Rafael Mellim, que será debatido a partir da temática “Lutas que nos unem” e já pode ser acessada na Spcine Play.

Já em 02 de junho, será a vez do média-metragem “Vaga Carne”, de Grace Passô e Ricardo Alves Jr,  que acaba de ilustrar o catálogo da Spcine Play. O debate contará com a participação especial da atriz e diretora Grace Passô.

Os demais convidados e as datas de inscrição para esses dois debates serão divulgados em breve. Confira abaixo as sinopses e as fichas-técnicas dos três filmes que serão debatidos:

 

Programação: 

 

Dia 19.05,  às 17h00

PIXOTE – A LEI DO MAIS FRACO, de Hector Babenco (Disponível na Spcine Play) – Debate com a presença do ator Jorge Julião, interprete do personagem Lilica.

 Brasil, 1980, 128 minutos  Drama  – Nacional – Não indicado para menores de 18 anos

Sinopse: Pixote é um menino de dez anos que é detido durante uma ronda policial nas ruas de São Paulo, e levado para um reformatório de menores. Lá, presencia degradação e violência contra os internos. Após dois garotos serem assassinados com envolvimento de guardas do local, Pixote e mais dois meninos fogem. Nas ruas, precisam encontrar meios de sobreviver, nem que para isso tenham que se envolver com o crime, passando a fazer parte de um círculo onde a violência gera mais violência.

Dia 26.05, às 17h00

Estamos todos aqui, de Chico Santos e Rafael Mellim ((Disponível na Spcine Play)

2018 | Brasil | 19 minutos – Nacional – Classificação indicativa: 12 anos

Sinopse: Rosa nunca foi Lucas. Expulsa de casa, ela precisa construir seu próprio barraco. O tempo urge enquanto um projeto de expansão do maior porto da América Latina avança, não só sobre Rosa, mas sobre todos os moradores da Favela da Prainha.

02 de Junho de 2020 

 

VAGA CARNE, de Grace Passô e Ricardo Alves Jr.  Brasil, 2019, 45 minutos- Nacional ((Disponível na Spcine Play) – Debate com a presença de Grace Passô

 Sinopse – Uma estranha voz toma posse do corpo de uma mulher. Juntos, a voz e o corpo procuram por pertencimento e por uma identidade própria enquanto questionam seus papéis dentro da sociedade. O filme é uma transcriação do espetáculo teatral da atriz e dramaturga Grace Passô.

Categorias

Sem categoria

Bruno Simioni Cunha Ver tudo

Biólogo, estudante de jornalismo, cinéfilo e nerd que adora dividir conhecimento

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: