Sem categoria

| Dois Papas | Crítica

Confira a crítica de ‘Dois Papas’


Segundo o cristianismo, o Papa ou Santo Padre, é o Bispo de Roma, sendo assim, o líder da Igreja Católica Apostólica Romana, o cargo mais próximo de Deus, cargo que um dia foi de São Pedro, mas sempre houve um papa, mas vivemos um época onde temos dois papas, Joseph Ratzinger (Bento XVI) que renunciou em 2013 e Jorge Bergoglio (Francisco) que está no ‘cargo’ desde então. Essa divisão é a principal abordagem do novo filme de Fernando Meirelles (Cidade De Deus).

A igreja católica sempre teve dois lados, um mais tradicional que rejeita as mudanças atuais da sociedade, e um segundo que pelo contrário, entende essa mudança e que elas fazem parte do desenvolvimento dela. Estes dois pilares são demonstrados pelos personagens de Anthony Hopkins (Ratzinger) e Jonathan Pryce (Bergoglio), eles demonstram em cada fala suas posições.

Esta duplicidade é que faz com que o filme de Meirelles seja tão plural e ao mesmo tempo seja capaz de discutir conceitos religiosos tabus em nosso mundo como sexo, em diálogos carregados de opinião, eloquência e muito respeito entre as partes.

Jonathan Pryce (Bergoglio) e  Anthony Hopkins (Ratzinger) em cena
Foto: Divulgação Netflix

O longa consegue utilizar locações não reais para contar a história, os castelos de Roma utilizados aqui, não são os do Vaticano, mas não são insuficientes em nenhum momento, o espectador se sente como parte da conversa, como se apenas observasse dois colegas debatendo sobre um tema.

Estas conversas sobre temas diversos e com um figurino também fidedigno, somos transportados a diversos tempos, até mesmo a juventude de Jorge durante a ditadura argentina (1976-1983), onde ele mesmo questiona sua fé e a presença de Deus.

Em um mundo tão polarizado que vivemos, onde opiniões e decisões alheias tem nos afastado, é interessante ver uma história onde isto não ocorre, pelo contrário, essas divergências fazem com que ambos cresçam.

Jonathan Pryce (Bergoglio) e  Anthony Hopkins (Ratzinger) em cena
Foto: Divulgação Netflix

A dupla protagonista soube trazer para a tela a personalidade de ambos, além de formas de agir e pensar que eram facilitadas pelo ótimo roteiro e figurino.

Nota: 4/5
Saldo: Filme sério sobre um assunto sério

*Filme escolhido como Filme de encerramento da 43ª Mostra Internacional de São Paulo. E disponível desde o dia 20 de dezembro na Netflix.


Instagram: @npmes

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s