Sem categoria

| Nasce Uma Estrela | Crítica

Confira a crítica de Nasce Uma Estrela

O filme traz uma nova versão de Nasce Uma Estrela, sua última versão em 1977 com Barbra Streisand é um filme cultuado até hoje com uma das melhores releituras da época e da história. A nova versão tem a estreia de Bradley Cooper na direção, mas o mesmo atua no longa no papel principal.

O filme tem na escalação de Lady Gaga com uma das protagonistas, uma escolha questionável, devido a sua pouca experiência como atriz, mas falaremos de sua performance mais para frente. O longa desde sua primeira cena parece aquele filme cult que não irá te conquistar, mas na primeira cena entre Cooper e Gaga, isso muda. O filme sai de uma simples história para um épico primoroso.

Nasce uma Estrela não possui uma história datada, talvez seja por isso que todas as versões são elogiadas, mas por explicar uma cantora que busca seu espaço na cultura pop em um mundo surge divãs ou cantoras pop quase anualmente, torna a história contada em Nasce Uma Estrela.

Cooper faz uma releitura de Jackson Maine que possui um público formado e descobre o talento de Ally (Gaga) e percebe que ela pode ser maior que uma simples cantora de bar. Ele quer ajuda-la, mas ao mesmo tempo ele tem que lidar com diversos problemas pessoais. Estes problemas pessoais inclusive atrapalham o relacionamento com a cantora e sua carreira pessoal.

O filme tem o seu marketing pautado com se fosse apenas mais um musical romântico e fofo, mas a história contada aqui é muito maior, há momentos de riso, choro e canções originais que impactam e melhorar a cena cada vez que são executadas, primoroso o trabalho de edição de som e fotografia, ele traz uma forma real, mas a qualidade é de estúdio.

Bradley Cooper mostra muita competência na direção e na montagem final do filme, temos aqui uma lição de como montar um filme de uma forma que encanta e emociona na cena seguinte, além de uma atuação irretocável, ele se transforma a cada mudança na vida de Jackson, não seria nenhuma loucura ele ter uma indicação de melhor diretor e ator pelo mesmo filme.

A atuação de Gaga também é inquestionável, ela se desfaz de seu alter-ego do palco e entrega uma personagem magnífica de uma forma tão natural e realista que a construção da estrela aqui é muito bem realizada e usa todo o potencial de Gaga e não só no palco, ela demonstra que pode ser sim uma excelente atriz.

A trilha sonora original que embala diversas cenas é perfeita e sem aquela forma melodramática dos musicais, todas tem um peso e uma emoção pra passar ao espectador, elas encantam e preenchem a tela e utilizar elas para mostrar os crescimentos dos personagens era arriscado, mas o roteiro consegue se sobressair.

O filme vale totalmente a pena e se leva a sério de uma forma digna, você espera que ele vá para um caminho e ele se transforma a cada ato e música a carga emocional muda e traz um excelente filme.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s