Ir para conteúdo

| Pedro e Inês – O Amor Não Descansa | Crítica

Confira a crítica de Pedro e Inês – O Amor não descansa, longa que mostra que histórias de amor persistem ao passado, futuro e presente.

O filme Pedro e Inês – O amor não descansa conta a história de um casal que sempre acaba junto em diversas linhas temporais, mas não fique imaginando que é uma reinvenção portuguesa de Romeu e Julieta, aqui temos uma história muito mais complexa que isso então se prepara pra um bom filme romântico, mas diferente.
O longa é baseado na história famosa de Portugal “Trança de Inês” e o diretor Antonio Ferreira (Greice) usa essa boa história para trazer um filme encantador pra 42° Mostra Internacional de São Paulo, o longa se baseia totalmente no casal título e traz as diversas linhas temporais deles.
Quando um filme tem a premissa de mostrar diversas linhas temporais o roteiro tem que ser acima da média a fim de aproveitar tudo que é apresentado e concluir toda a história de uma forma perfeita, temos aqui um ótimo exemplo de como realizar um roteiro a fim de aproveitar tudo. O roteiro do próprio diretor do filme é bem feito e consegue trazer uma história não linear perfeita e com fácil entendimento.
As atuações são boas onde ele aproveita bem os atores Diogo Amaral (Pedro) e Joana de Verona (Inês), Diogo inclusive tem uma atuação irretocável e cada Pedro que ele interpreta ele muda a forma de falar, agir e responder a estímulos externos.
O filme tem aquela ideia de um casal predestinado e que sempre fica junto, mas é muito diferente como ele aborda isso a cada linha do tempo, e como a vida não é justa quanto a relacionamento, neste filme não há aquele “viveram felizes pra sempre”, mostra a realidade da vida adulta e como um sonho que parece perfeito pode desmoronar a qualquer momento. É bom ver um filme dessa forma, que mostra ao espectador que a vida é dura e muda sem o nosso controle. Não há elementos fantásticos, tudo aqui é real e crível.
O saldo pós sessão é perfeito, temos aqui uma grande história com roteiros excelente que mesmo que tenhamos uma história longa, ela tem tantas mudanças, reviravoltas e climáx que não aborrece a ninguém e mostra a realidade da vida adulta de como deve ser.

Bruno Simioni Cunha Ver tudo

Biólogo, estudante de jornalismo, cinéfilo e nerd que adora dividir conhecimento

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: